Ter um carro é mais caro do que aparenta. Pelo facto de haver vários custos associados em diferentes momentos do tempo que não nos são apresentados como um todo, é difícil analisar o verdadeiro custo global de termos um carro.

Para resolver este problema, decidi criar uma calculadora onde pode alterar os valores de acordo com a sua situação individual. Na calculadora são apresentados dois exemplos: a compra de um carro novo e de um carro usado. Como pode ver, mesmo no exemplo do carro usado, que tendemos a considerar uma opção relativamente barata, o custo global pode chegar a quase 400 Euros por mês.

Não valerá a pena analisar as hipóteses alternativas, nomeadamente transportes públicos, partilha de viaturas, etc.? Nem sempre é possível, mas acredito que devemos refletir sobre este custo e pensar se vale mesmo a pena que uma parte tão significativa do nosso rendimento se dedique a pagar a nossa deslocação. Muitas vezes uma combinação de transportes públicos juntamente com táxis/ubers e até alugar um carro durante uns dias, se necessário, é o mais eficiente e barato. Felizmente cada vez mais estão disponíveis nas cidades diferentes opções de deslocação para quem não tem carro, desde aluguer de carros por minutos ou dias, em função das necessidades de cada um, até plataformas de partilhas de carro, além de transportes públicos e mesmo bicicletas.

Ter consciência do que gastamos é o primeiro passo para a mudança dos nossos hábitos. Use a calculadora e ganhe consciência do valor mensal que gasta no seu carro. Vale assim tanto a pena ou seria mais feliz gastando o dinheiro noutros bens/experiencias?

This article has 5 comments

  1. Fernando E. Pereira Reply

    Parabéns pelo pragmatismo na análise do custo de ter um carro!
    Depois a análise tem de ser pessoal para ser possível determinar as alternativas existentes na cidade onde cada um vive e o nível de conforto e bem estar que proporcionam.

    • maisquepoupar Reply

      Sim, na falta de alternativas viaveis, tem mesmo de ser. Mas, mesmo assim, é bom estarmos conscientes do custo 🙂

  2. Pingback: Comprar vs. arrendar – porque deve olhar além da prestação que paga ao Banco |

  3. Pingback: 3 razões pelas quais viver com menos significa maior liberdade - Mais que pouparMais que poupar

  4. Pingback: Como eu comecei a criar rendimentos passivos - Mais que poupar

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *